ANS divulga novo índice de queixas dos planos de saúde

Ranking considera o total de reclamações registradas pelos usuários

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou um novo índice de reclamações dos planos de saúde, calculado com base nas queixas registradas pelos usuários.

O objetivo é que as pessoas usem a lista como parâmetro na hora de contratar ou mudar de operadora, dando preferência às que possuem menos denúncias na ANS.

Outro indicador divulgado também é importante: o percentual de finalização assistencial. Ele mede a capacidade do plano para solucionar os conflitos de forma consensual.

A Tribuna separou os dados referentes às 12 operadoras, de grande e médio portes, que mais possuem clientes na Baixada Santista.

Juntas, elas representam 75% dos usuários de planos de saúde na região.

O ranking de reclamações da ANS computou, em agosto, 82 posições entre as grandes empresas do Brasil, sendo que no topo da lista estão as que possuem mais denúncias.

A média é de 3,12 reclamações para cada 10 mil usuários.

Entre as que atuam na região, a Fundação São Francisco Xavier (da Usiminas) obteve o melhor resultado, ficou na 69ª posição, com média de 1,11 denúncias.

Logo depois vem a Unimed de Santos, em 63º lugar (1,31).

As com pior desempenho foram a SulAmérica, oitava mais reclamada (5,39), a Unimed do Estado de São Paulo (Federação Estadual), que foi a nona (5,03), e a Amil, em 12º, com 4,74.

Médio porte

Entre operadoras de médio porte, a agência listou 277 colocações, das mais reclamadas para as com menos queixas.

A média é de 2,43 denúncias por 10 mil clientes. Entre as três principais que atuam na Baixada Santista, o Centro Trasmontano de São Paulo ficou em pior lugar – 12º, com média 8,11.

O Plano de Saúde Ana Costa, também tem muitas queixas, 2,32, e está em 59º lugar. Já o plano da Santa Casa de Santos ficou em 98º, com 1,41.

Aprimoramento

“O novo índice foi aprimorado de forma a refletir informações que são, de fato, úteis aos consumidores que desejam comparar operadoras e planos de saúde e fazer, assim, uma escolha mais acertada”, explica a diretora de Desenvolvimento Setorial da ANS, Martha Oliveira.

Para registrar reclamações, o consumidor pode entrar em contato com a ANS pelo telefone 0800-701 9656 ou preencher o formulário eletrônico na página www.ans.gov.br.

Empresas de esforçam para resolver conflitos

Se há reclamação contra uma operadora na ANS, o mínimo é que ela busque a solução o mais rápido possível.

Geralmente é isso que ocorre, até porque existem punições previstas pela agência contra planos que desrespeitam o cliente.

Entre as 82 grandes empresas do País, a média de solução de conflitos é de 91,91%. A Unimed de Santos e a Fundação São Francisco Xavier (da Usiminas) estão no topo da lista, com 100% dos problemas resolvidos.

Já a SulAmérica ocupa apenas a 63ª posição, com 90,2% das reclamações solucionadas de forma consensual. A Central Nacional Unimed está na 57ª colocação – 90,91%.

Médias

Entre os planos de médio porte, o índice de finalização de conflitos é de 92,81%.

Das empresas que têm clientes na Baixada Santista, o Santa Casa de Santos tem o resultado mais desfavorável, com 90,91% de solução, abaixo da média nacional.

Está em 169º lugar entre os 277 do País.

O Trasmontano ocupa a 157ª posição, com 92,59%, e o Ana Costa está em 157, com 94,44%.

Respostas

A SulAmérica afirma que a leitura correta dos dados deve considerar todos os índices divulgados.

Isso porque as reclamações contêm “todos os tipos de demandas, inclusive as não procedentes”.

A empresa afirma que aparece na 37ª posição do Percentual de Finalização Assistencial (considerando que há vários planos na mesma posição) e na 17ª posição do Índice de Abertura de Processo Administrativo.

“Demonstra o interesse da companhia em buscar soluções conciliatórias para as reclamações registradas na agência”.

A Unimed de Santos afirma que recebeu melhor índice de desempenho da ANS na região, com excelente situação econômica.

E diz que “garante aos beneficiários o atendimento da cobertura contratual, contando com Setor de Atendimento Presencial, Central 0800 24 horas e Ouvidoria, à disposição para informações e, inclusive, para auxiliar na rede assistencial e agendamento”.

A Amil diz aprimorar constantemente seus processos e serviços com base em cada contato recebido por meio de seus canais de atendimento e nas avaliações da ANS e de outras instituições externas.

As demais operadoras não se posicionaram ou seus representantes não foram localizados até o fechamento desta edição.

Fonte: Jornal A Tribuna - http://www.atribuna.com.br/noticias/noticias-detalhe/cidades/ans-divulga-novo-indice-de-queixas-dos-planos-de-saude/?cHash=9a67b7391e4a82d4fdd6bedb406f3391

Tags

top